Entrevista 369 com o Sérvio Ljubisa


A Tempestade Conservadora Chega a sua Entrevista 369 com a Banda Sérvia Twisted Tales.A Banda nos lança seu segundo álbum intitulado como Bringer Of Woe.É desnecessário, uma apresentação da banda, pois, os integrantes falaram quem é quem.Mas quem nos respondeu foi o Guitarrista/Vocalista Ljubisa

Tempestade Conservadora 1:Apresentem a banda pra nós?
Ljubisa:Twisted Tales é uma banda de thrash-death metal da Sérvia formada em 8 de dezembro de 2004. Começamos como uma banda melódica de death metal, gravamos uma demo em 2005 intitulada “Behind Gates of Eternity” e terminamos depois. Nos reunimos no verão de 2009 e começamos a formar nossa música da maneira que tocamos hoje. Os membros co-fundadores da banda cresceram juntos e colocaram sua posição na banda como Ljubisa Djordjevic – vocalista e violão, Misa Milovanovic – guitarra solo e Nemanja Velicki – bateria. Lançamos nosso primeiro álbum completo em 2012, intitulado “We Shall be Heard”, com a gravadora Miner Recordings. Tocou na Sérvia e na Europa central como uma banda de três homens (Ljubisa tocou baixo durante vários anos). Em 2016, Stevan Dinic se juntou à banda como baixista e a banda não mudou de membro desde então. Este ano, lançamos nosso segundo álbum “Bringer of Woe” como um auto-lançamento, possibilitando o download gratuito em nosso site twistedtalesofficial.com

Tempestade Conservadora 2:Falem sobre o trabalho de composição em Bringer Of Woe?
Ljubisa:Twisted Tales é uma banda de thrash-death metal da Sérvia formada em 8 de dezembro de 2004. Começamos como uma banda melódica de death metal, gravamos uma demo em 2005 intitulada “Behind Gates of Eternity” e terminamos depois. Nos reunimos no verão de 2009 e começamos a formar nossa música da maneira que tocamos hoje. Os membros co-fundadores da banda cresceram juntos e colocaram sua posição na banda como Ljubisa Djordjevic – vocalista e violão, Misa Milovanovic – guitarra solo e Nemanja Velicki – bateria. Lançamos nosso primeiro álbum completo em 2012, intitulado “We Shall be Heard”, com a gravadora Miner Recordings. Tocou na Sérvia e na Europa central como uma banda de três homens (Ljubisa tocou baixo durante vários anos). Em 2016, Stevan Dinic se juntou à banda como baixista e a banda não mudou de membro desde então. Este ano, lançamos nosso segundo álbum “Bringer of Woe” como um auto-lançamento, possibilitando o download gratuito em nosso site twistedtalesofficial.com
Tempestade Conservadora 3:A Banda escolheu algum single pra este álbum e o porque da escolha?
Ljubisa:De alguma forma, era natural para nós que a primeira música desse álbum fosse “Bittersweet Sorrow”, então fizemos um vídeo lírico para ela. Desde que Twisted Tales foi formada em uma data muito significativa para a comunidade metal, Ljubisa escreveu a letra em 2005 como dedicação ao falecido Dimebag Darrell. A música está falando inicialmente sobre abuso de drogas, mas para nós tudo pode ser droga, especialmente músicas que ouvimos e gostamos. Ljubisa escreveu músicas para essas letras em 2013 e os riffs para essa foram tão poderosos que não pudemos ignorar o significado de uma música inteira para nós.
Enquanto falamos sobre “Hellfire”, fizemos o primeiro e único vídeo oficial para esta música do segundo álbum. Mais uma dedicação com música e letra que Ljubisa fez com este. Frequentemente fazemos isso com nossas músicas, porque somos inspirados pelas coisas que acontecem no mundo e em nossas vidas. “Hellfire” intencionalmente tem uma introdução de guitarra do Motorhead porque é dedicada ao falecido Lemmy Kilmister. A música está falando sobre nosso desejo descomprometido de ter sucesso com nossa música, para não prestar atenção aos críticos de metal ou ao que é considerado agora popular na comunidade de metal.
Tempestade Conservadora 4:Qual tema lírico do álbum?
Ljubisa:Não há muita diferença nos temas líricos entre “Bringer of Woe” e “We Shall Heard”. Permanecemos fiéis às inspirações básicas das músicas, pois somos inspirados pelas coisas que acontecem conosco na vida cotidiana. Como mencionamos antes, frequentemente dedicamos música a algumas pessoas e geralmente desiste de músicas que tiveram grande impacto em nossas vidas. Os outros se baseiam em questões como guerra, religião, sociedade e comportamento humano. Vemos a espécie humana como não muito boa em seu núcleo; portanto, olhando o mundo hoje, só podemos ver um futuro mais sombrio para nossa espécie. Ironicamente, se falamos com seriedade, somos portadores de aflição a toda a vida neste planeta.

Tempestade Conservadora 5:Quais são as teorias da conspiração que a banda aborda em suas músicas e você acha que há alguma verdade nelas?
Ljubisa:De acordo com “We Shall Heard”, tínhamos uma música escrita em sérvio intitulada “Nova Švabija” que é Nova Shvabia. Música que está contando a história sobre a base secreta nazista na Antártida e inspiração para essa música que recebi do documentário que assisti no canal History. Não que realmente acreditemos que exista verdade nesta história. Em alguns graus, achamos que existem mistérios que fazem sentido. Isso é abordado em uma música “Human” no álbum “Bringer of Woe”, onde tentei compreender as espécies humanas como elas são agora e o que eu realmente acho que elas deveriam ser. Por isso, coloquei uma linha: “Será que algum dia encontraremos nossa origem” que basicamente explica por si mesmo o que realmente acredito.
Tempestade Conservadora 6:A Banda terá shows ou turnês a fazer em 2019?
Ljubisa:Este ano, nos apresentamos apenas uma vez em nossa cidade natal, apresentando um novo álbum aos nossos amigos. Desde que este ano alguns membros tiveram coisas excelentes e emocionantes em suas vidas como casamento e tornar-se mãe, cancelamos todos os shows e turnês até o final deste ano.
Tempestade Conservadora 7:Porque a banda tem esse nome?
Nemanja na Bateria chega pra nos responder:Nós realmente tínhamos histórias distorcidas sobre como nos unirmos como uma banda e nossas vidas que tivemos nos anos 90 e nos anos seguintes. Nós três nos conhecíamos a vida toda, mas nunca conversamos sobre formar uma banda até o dia 8 de dezembro de 2004. Naquela noite, ficamos bêbados e não me lembro de quem trouxe essa ideia, mas na noite seguinte também bebemos e conversamos sobre fazer uma banda de metal. Começamos imediatamente a trabalhar nas idéias de Ljubisa para as músicas, então, algumas semanas depois, percebemos que tínhamos a idéia de fazer uma banda no dia em que Dimebag foi morto. Todos ficamos sem palavras sobre o fato de que essa tragédia nos uniu em uma banda. Em seguida, lembro que Ljubisa pegou giz e escreveu em um quadro “Twisted Tales”, então sabíamos que isso permaneceria grudado a nós enquanto brincássemos juntos.
Tempestade Conservadora 8:Porque a banda se separou em 2005?
Nemanja:Não há mistério grande ou significativo sobre isso. Dois co-fundadores, Ljubisa e Misa se mudaram para Belgrado,então, era impossível trabalharmos como uma banda na época.
Tempestade Conservadora 9:A Banda conhece e gosta do Metal Brasileiro?
Misa-A Guitarra Chefe:Claro, não existe metaleiros na Sérvia que não preste muita atenção ao trabalho do Sepultura (Soulfly, Cavalera Conspiracy). Em 1993, quando “Chaos AD” foi lançado, a guerra civil na Iugoslávia aumentou, e músicas como “Refuse / Resist”, “Slave New World” e especialmente “Territory” se tornaram quase hinos para todos nós que tivemos que testemunhar esse caos mortal. e inferno. É por isso que frequentemente tocamos essas músicas em nossos shows e toda vez que começamos a tocar, todo metalhead faz uma grande homenagem a essa banda. Nervosa é mais uma banda que tivemos a chance de ver ao vivo na Sérvia. Os filhotes são tão brutais quanto bonitos e talentosos. É claro que Ljubisa sempre escuta algumas bandas que o resto de nós não prestou muita atenção, então ele está me forçando agora a mencionar a banda Sarcófago que ele encontrou nos anos noventa. Se ele diz que são incríveis, não acredito inteiramente nele, porque ele sempre me diverte com seu gosto musical.
Tempestade Conservadora 10:Falem sobre a Cena Metal da Sérvia?
Ljubisa:Que cena? Se você perguntar se existem outras bandas de metal, sim, existem muitas. Se você perguntar, eles ficam juntos. Não. A maioria deles tem inveja um do outro e é dividida pelas partes da Sérvia de onde vêm. Não há muita amizade entre músicos de metal em nosso país. Poderíamos ter uma ótima cena se as pessoas pudessem superar os preconceitos e começar a trabalhar juntos para reunir suas forças sob a mesma bandeira metal e nada.
Tempestade Conservadora 11:A Banda acredita que este álbum é conceitual?Sim ou Não e Porque?
Ljubisa:Este álbum não é conceitual para nós. Talvez alguém encontre uma progressão natural de música para música. Tentamos definir a lista de reprodução para este álbum para que o ouvinte não se surpreenda ao ouvir algumas músicas.

Tempestade Conservadora 12:Qual a ideia da capa do álbum?
Ljubisa:Tentamos colocar toda a tristeza humana em uma imagem. Então, naturalmente, deve haver algum tipo de guerra e destruição em segundo plano, tristeza, dor e morte à frente, bem como alguns temas religiosos com significado distorcido e estigmas sobre o profeta do caos cuja existência é apoiada pela tecnologia.
Tempestade Conservadora 13:Como a banda chegou na gravadora Miner Recordings?
Ljubisa:Na verdade, a Miner Recordings chegou ao Twisted Tales. Desde 2009 a 2011, fizemos tantos shows na Sérvia que, quando entramos em estúdio para gravar nosso álbum de estréia, recebemos uma oferta da Miner Recordings para lançá-lo para eles. Foi assim que o Twisted Tales se tornou a primeira banda que assinou para esta gravadora.
Tempestade Conservadora 14:A Banda sentiu diferenças no som e na parte lírica entre We Shall Be Heard” e agora em Bringer of Woe”?
Stevan-O Baixista:Liricamente, não há muita diferença, exceto que sentimos que há progressão natural ao escrevê-las. Musicalmente falando, as músicas são muito mais restritas. Eles são muito mais rápidos do que em um álbum anterior, assim como músicas lentas têm mais poder em riffs e sons. Tentamos não nos desviar muito das idéias iniciais.
Tempestade Conservadora 15:Porque a banda mudou seu estilo musical?
Stevan:Não tentamos mudar nada, nem desejamos. Nós crescemos ouvindo thrash metal e depois ouvimos todos os subgêneros de metal. Então, no final, basta tocar músicas que gostamos, sem prestar atenção, elas estão inovando ou trazem algo novo na música ou não. Nosso único critério é: uma música é boa ou não.
Tempestade Conservadora 16:O que a Twisted Tales tem de diferente de suas bandas anteriores?
Stevan:Falando na verdade, a única diferença que vemos é que incorporamos todos os subgêneros de metal em nossas músicas. Claro, muitas bandas fazem isso, mas no nosso caso é mais visível de música para música. “Before I Go To Hell And Burn” é puro heavy metal e não tinha nada com thrash / death metal que tocamos em geral. A única coisa comum com o resto das músicas deste álbum é o vocal de Ljubisa. Simplesmente essa música é boa, então por que não gravá-la e colocá-la no álbum. Algumas músicas parecerão mais com você como black metal ou pura música thrash metal, o que mostra apenas que não nos preocupamos muito em ficar em uma cesta específica.
Tempestade Conservadora 17:Mandem uma mensagem aos fãs,a entrevista acabou
Stevan:Quase sete anos atrás, entre o nosso primeiro e o segundo recorde. Principalmente porque dedicamos esse tempo para formar nosso próprio estúdio de gravação. Então agora a única coisa que podemos prometer aos nossos amigos e fãs é que eles não esperarão em outro álbum pela metade do tempo que esperavam para este. Estamos aqui para a música e vamos fazê-lo e gravá-lo enquanto pudermos tocar. Não somos movidos pelo dinheiro nem pelo sucesso. Isso é quem somos e é isso que importa

Publicado por Lipetempestade

Uma pessoa de personalidade forte mas disciplinadora e exigente

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Guilherme Angra

Escritor e Psicanalista

UNDERGROUND N' PROUD

THE BEST OF THE ROCK AND METAL UNDERGROUND!

THE HEADBANGING MOOSE

PURE F****N' METAL!

Rock Out Stand Out

The go to place for all the latest in rock and metal music!

The Metal Wanderlust

Metal, Metal, and maybe even some more Metal!

The Metal Gamer

Where the world of metal and gaming becomes one

Seja Bem Vindo

Meu Canal de Vendas

Tempestade Conservadora

Atitude,Esporte e Espiritualidade

Coeficiente

Textos Acadêmicos, Resenha de Livros e Discos

Discover

A daily selection of the best content published on WordPress, collected for you by humans who love to read.

Faiock Estúdio

Edição de vídeos, jingles, dublagem, conteúdo, animação etc

ESTERILTIPO

Resenha de discos de Rock & Metal

HeavyMetalToTheWord

Propagando o Rock e o Metal na sua verdadeira essência..!!

Blog da Jor72

Blog de 'Jornalismo Online' da Faculdades Cearenses (FAC) 2020.2

Cinemarcoblog

Cinema, séries e memórias de um cinéfilo.

%d blogueiros gostam disto: