Entrevista 459 com Doomsayer e a Banda Australiana Oath Of Damnation


A Tempestade Conservadora chega a sua Entrevista 459 com a Banda Australiana Oath Of Damnation.A Banda nos apresenta seu segundo álbum intitulado como Fury And Malevolence.A Banda tem essa formação:Doomsayer como Baixista e Vocalista,Nekromancer como Guitarrista,Haemorrh como Tecladista e Constantine como Baterista.Doomsayer respondeu nossas perguntas.As quais vocês acompanham em todas as suas emoções.Mas,antes disso,vamos a uma música deles.

TC 1:Apresente a banda para nós?

Doomsayer:Saudações a todos! Aqui é o Doomsayer aqui e eu sou o baixista e vocalista da Oath of Damnation. Na guitarra está Nekromancer, na Bateria está Constantine e Haemorrh nos teclados.

TC 2:Fale sobre o trabalho de composição em Fury And Malevolence?

Doomsayer:Está fortemente enraizado em um estilo enegrecido de Death metal, como é bastante evidente para o ouvinte, mas você ouvirá outras influências surgindo também como elementos sinfônicos mais progressivos. Nós realmente não aderimos a uma fórmula de composição musical definida, mas tentamos ter em mente que a música flui como se estivesse em uma jornada, seja curta ou longa. Individualmente, as músicas vão evoluir, no entanto, sentimos o som certo, funciona bem em conjunto. É importante estar ciente de que cada música não começa a soar da mesma forma, para que durante a continuidade não apenas da jornada da música, mas do álbum como um todo, evite a monotonia e permaneça fresco na mente dos ouvintes.

TC 3:Qual tema lírico do álbum?

Doomsayer:Nos nossos primeiros dias, tínhamos um tema subjacente que se apresentava em várias de nossas músicas antigas. Em Fury and Malevolence, não há um tema continuado liricamente, então, eles tendem a variar, variando de mitologia antiga e religiosa, magia negra, horror e relatos históricos. Alguns exemplos: A música ‘Imhullu’ é baseada na batalha mitológica entre Marduk e Tiamat . Imhullu é o nome de uma arma de vento que Marduk usa para ajudar no golpe fatal, derrotando Tiamat. Eu te amaldiçoo, ó Senhor! é uma reviravolta na história bíblica de Abraão sendo ordenado a sacrificar seu filho Isaac. A reviravolta é a ação horrenda feita com servidão repugnante. ‘With Fire and Malevolence’ é uma guerra no céu entre música temática de demônios e anjos. Quebrar a Terra e Derrubar o Céu’ é baseado em um feitiço de magia negra que supostamente dá ao aspirante a feiticeiro a capacidade de controlar o clima extremo.

TC 4:A banda escolheu algum single pra este álbum e o porque desta escolha?

Doomsayer:Uma versão demo de ‘To Crack the Earth and Bring Down the Sky’ foi a primeira faixa lançada como teaser, mas o primeiro single oficial lançado foi ‘I Curse Thee,’ O Lord! ” Nós sentimos que precisávamos de uma faixa para apresentar a nós mesmos e o álbum às massas que englobavam todos os diversos aspectos musicais que empregamos, além de ser um punidor absoluto. Eu te amaldiçoo resume bem isso.

TC 5:A banda fará shows em 2020?

Doomsayer:Estávamos nos preparando para começar a tocar novamente agora que o novo álbum está pronto. Já tínhamos alguns shows agendados, mas agora que toda essa coisa do coronavírus se tornou um problema global, todos os nossos planos e todos os demais foram colocados no gelo. O mundo que parece está parando por enquanto, mas isso não significa que estaremos em nossas mãos enquanto isso. Ainda podemos ser ativos na divulgação de conteúdo on-line e passar o tempo escrevendo novos materiais para o próximo álbum.

TC 6:Vocês se consideram uma banda extrema de metal. Mas vocês tem um tecladista. Isso não faz o seu som melódico de alguma maneira?

Doomsayer:Pode ser sim, mas isso não tira a extremidade da música, mas contribui para isso. É necessário ter luz e sombra na música, principalmente em músicas como a nossa. Os dois lados podem elogiar e amplificar um ao outro.

TC 7:O que a Oath Of Damnation tem de diferente de suas bandas anteriores?

Doomsayer:Oath of Damnation, embora tenha elementos de death metal, está mais fortemente enraizado em um som de black metal, enquanto a outra banda em que tocamos que era chamada de Shadow Realm, é muito mais baseada em um estilo clássico de heavy metal, thrash metal e progressivo com pequenas elementos extremos de metal fundidos por dentro. Eu toco em outra banda chamada Beyond Mortal Dreams, que é puramente uma banda de Death metal.

TC 8:Porque a banda tem esse nome?

Doomsayer:O nome evoluiu de um conceito que tínhamos muito cedo quando a banda foi formada.A ideia foi pensada por nosso cantor anterior sobre o espírito vingativo de um papa Formosus, papa da igreja católica de 891 a sua morte em 896 depois de Cristo que ficou sombrio e irado contra sua religião anterior pela contaminação de seu cadáver. Em 897, pela ordem de seu segundo sucessor, o papa Estevão VI que era seu sucessor imediato, o papa Bonifácio VI durou apenas quinze dias! O corpo de Formosus foi exumado e julgado, condenado e despojado de seu título e decretos papais, enterrado em um túmulo do plebeu, mas depois desenterrou novamente e jogou no rio Tibre. Com todo esse conceito, estávamos pensando muito parecido com um filme de terror como se o espírito de Formosus, cujo nome foi adotado por nosso cantor anterior tivesse retornado para realizar vingança e se tornar uma maldição de condenação. seus profanadores papais e todos os que usam o pano e a cruz. Um apelido anterior em que estávamos afundando por um tempo foi Popecorpse, mas nunca estávamos cem por cento resolvidos com ele, então, através da evolução das imaginações líricas e conceituais, nasceu o espírito irado de Formosus que é o ‘Oath of Damnation’. Embora tenhamos nos afastado desse conceito desde então, o nome permaneceu.

TC 9:Como está sendo a recepção para o álbum?

Doomsayer:Ainda é cedo, mas até agora, muito bom. Estamos apenas começando a ver críticas para o álbum, e até agora muito positivas. O feedback do ouvinte que recebemos até agora foi ótimo. Estamos muito felizes que as pessoas estão gostando e apreciamos muito o apoio deles!

TC 10:A banda tem pesadelos com suas músicas?

Doomsayer:{Risos!}que eu saiba, não. Se cantássemos sobre dias ensolarados, flores e ursinhos de pelúcia, agora há algumas coisas horríveis para perder o sono!

TC 11:A banda conhece e gosta do Metal Brasileiro?

Doomsayer:Para ser honesto, não muito, mas estou ciente de que há uma enorme quantidade de bandas de estilos variados que surgiram a partir daí. Algumas bandas do Brasil que eu conheço é o Sepultura, é claro, o Krisiun e somos grandes fãs de suas músicas na verdade.Apocalyptic Revelations and Conquerors of Armageddon são ótimos álbuns na verdade.Sarcofago, Rabaelliun, Abhorrence, Violator, Mystifier também vieram do Brasil. Se não estou errado?{Nota DA TC:Não está errado não!}

TC 12:Falem sobre a Cena Metal da Austrália?

Doomsayer:Há bandas de metal tocando na Austrália há décadas, cobrindo quase todos os subgêneros que você pode imaginar. Há muita qualidade aqui que ainda é desconhecida para o resto do mundo. É claro que houve algumas bandas que surgiram no mercado mundial ao longo do tempo como Mortal Sin, Hobb’s Angel of Death, Bestial Warlust, Destroyer 666, Psycroptic, King Parrot.A maioria das capitais aqui tem suas próprias cenas saudáveis, mas geralmente pequenas e bastante diversas. Minha cidade natal de Adelaide sempre teve, pela minha observação, uma quantidade enorme e uma gama muito diversificada de metal saindo daqui. Algumas pessoas com as quais você deve estar familiarizado são:Mournful Congregation, Stargazer, Cauldron Black Ram, Hidden Intent, Truth Corroded. Other bands worthy of checking out from my home town are In The Burial, Descend To Acheron, Diabolic Rites, Wings Of Thanatos, Voros, Nocturns Mist, Altar Defecation, Abstract The Light, Tzun Tzu.Estes são apenas o nome de algumas.Tivemos muitos festivais aqui ao longo dos anos, desde Metal for the Brain, Bloodlust, Evil Invaders, Black Conjuration Fest. Algumas festas mais localizadas, como Steel Assassins em Sydney.Churches of Steel em Adelaide.Legions of Steel em Melbourne,vejo um padrão se formando aqui.Essas festas têm sido e sempre são ótimas maneiras de as bandas serem expostas ao subterrâneo mais amplo público em geral. Pode ser difícil fazer uma turnê aqui, porque estamos bem espalhados e não tão geograficamente densos como nos continentes europeu e americano. A menos que você esteja atingindo as áreas rurais entre as cidades, voar é a opção mais rápida e lógica e que pode se tornar bastante cara.

TC 13:A banda acredita que este álbum é conceitual?Sim ou Não e Porque?

Doomsayer:Como mencionei anteriormente, os temas líricos deste álbum variam, então definitivamente não é um álbum conceitual. Porém, nosso primeiro álbum ‘The Descent’ é semi-conceitual e eu não descartaria a possibilidade de explorar essa opção novamente no futuro.

TC 14:Existe uma banda dentro do estilo de que vocês tocam e não gostam? Se sim, diga qual e por quê?

Doomsayer:Nós temos nossas próprias preferências musicais, mas não vou manifestar publicamente antipatia por nenhuma outra banda. É meio rude e cria conflito não-essencial. Especialmente se você tiver que trabalhar com outra banda que é a música que você talvez não goste. De qualquer forma, esse tipo de preferência é subjetivo. Não significa que outras bandas podem ser ruins no que fazem, elas simplesmente não ressoam com você por qualquer motivo.

TC 15:A banda sentiu diferenças no som e na parte lírica entre The Descent e agora em Fury and Malevolence?

Doomsayer:De fato. Como mencionado acima, os temas em ‘The Descent’ eram mais conceituais, embora não completamente, enquanto em ‘Fury and Malevolence’, vários temas são abordados. Em termos sonoros, este álbum é certamente mais nítido que The Descent e mais agressivo também.

TC 16:O fato de a banda não usar seus nomes reais pode ser visto como uma forma de proteção?

Doomsayer:Nossos nomes artísticos são realmente transmitidos por nossas outras bandas. Os nomes Doomsayer e Nekromancer foram usados pela primeira vez em nossa banda anterior, DARKLORD. Oath of Damnation começou como uma continuação de onde Darklord parou, então continuamos com os nomes. Eu passo pelo Doomsayer na minha outra banda, além dos sonhos mortais também. Não vejo isso realmente como um meio de proteção, mas é uma boa maneira de manter sua vida pessoal e expressões artísticas como entidades separadas.

TC 17:Mande uma mensagem aos fãs,a entrevista terminou

Doomsayer:Obrigado pela entrevista! E um enorme agradecimento a todos que escolheram o novo álbum e apoiaram a banda. Fique pesado, toque alto. Volume máximo para carnificina máxima!

Publicado por Lipetempestade

Uma pessoa de personalidade forte mas disciplinadora e exigente

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Guilherme Angra

Escritor e Psicoterapeuta

UNDERGROUND N' PROUD

THE BEST OF THE ROCK AND METAL UNDERGROUND!

THE HEADBANGING MOOSE

PURE F****N' METAL!

Rock Out Stand Out

The go to place for all the latest in rock and metal music!

The Metal Wanderlust

Metal, Metal, and maybe even some more Metal!

The Metal Gamer

Where the world of metal and gaming becomes one

MAGAZINEANV

DIVULGUE PRODUTOS DO

Tempestade Conservadora

Atitude,Esporte e Espiritualidade

BlueNote Blog

CARTAS PRA NINGUÉM

Discover

A daily selection of the best content published on WordPress, collected for you by humans who love to read.

Faiock Estúdio

Edição de vídeos, jingles, dublagem, conteúdo, animação etc

HeavyMetalToTheWord

Propagando o Rock e o Metal na sua verdadeira essência..!!

Blog da Jor72

Blog de 'Jornalismo Online' da Faculdades Cearenses (FAC) 2020.2

Cinemarcoblog

Cinema, séries e memórias de um cinéfilo.

Metal Viewer

Kleine Bands werden hier groß geschrieben.

%d blogueiros gostam disto: