Entrevista 686 com a Banda Canadense Principius


O Canadá é um dos países que mais abraçou e mais amou o metal em sua plenitude.Só que o lado extremo sempre foi a namoradinha dos olhos canadenses.Alguém de certa forma,mudou um pouco a regra e resolveu colocar Melodia nesse lado extremo.O Resultado é esse aqui.A Tempestade Conservadora chega a sua Entrevista 686 com a Banda Canadense Principius e a banda nos mostra seu Death Metal Melódico de boa intensidade e técnica.Debuta com o álbum Lingering In Despair.A banda tem essa formação:Axelle Doyon como Vocalista,Marc Étiene Lebeau e Hugues Berger-Pelletier como Guitarristas,Julian Daunais como Baixista.Hugues respondeu as nossas humildes perguntas.As quais,vocês vão acompanhar em todas as suas emoções.Mas,antes disso,vamos ao álbum completo deles.

TC 1:Apresentem a banda pra nós?

Hugues:Bem, Principius é uma banda de death metal melódico de Montreal, Canadá. Enquanto os 2 “fundadores” que são eu, Hugues Berger-Pelletier e Marc-Etienne Lebeau, o outro guitarrista que começamos a escrever música há muitos anos, estávamos apenas fazendo isso por diversão e cerca de três anos atrás, decidimos formar uma banda de verdade e começamos a recrutar outros membros. Lingering in Despair, que saiu há alguns dias, é nosso primeiro álbum.

TC 2:Falem sobre o trabalho de composição em Lingering In Despair?

Hugues:Marc e eu começamos a escrever música há um tempo como acabei de dizer. Sentimos que parte daquele material antigo era bom o suficiente para um álbum, só tínhamos que modificá-lo um pouco. O resto do álbum foi escrito nos últimos 4 anos aproximadamente. Normalmente, eu venho com o quadro da música, como a maioria dos riffs principais, as batidas de bateria, algumas idéias para melodias. Então Marc escuta, adiciona mais melodias, sugestões, muda os riffs aqui e ali. Ele também é aquele que escreveu toda a orquestração. Dei a ele algum feedback aqui e ali, mas os créditos pela orquestração no álbum realmente vão para ele.

TC 3:A banda escolheu algum single pra este álbum e o porque desta escolha?

Hugues:Na verdade, não havia um único! haha. O fato é que nós APENAS começamos a gravar para o álbum quando a pandemia começou. Isso realmente bagunçou nosso fluxo de trabalho e tornou tudo mais complicado. Portanto, estava claro para nós que tínhamos que lançar o álbum completo de uma vez. Além disso, sentimos que, como uma nova banda, lançar um single não é tão relevante. Ninguém nos conhece, ninguém liga para um único haha. Então, sim, então fomos com o lançamento do álbum completo sem nenhum single. Se houvesse uma, acho que poderia ter sido a música Crawling in Agony, talvez Judgment Day ou No God No Fate.

TC 4:Qual tema lírico do álbum?

Hugues:Axelle, nossa cantora e eu escrevemos as letras. Ela participou dos textos comigo, mas também é responsável pela maioria das melodias vocais. Quanto aos temas, acho que são apenas coisas que nos inspiram. Escrevi sobre depressão, doença mental, luto. Mas eu também escrevi sobre minha às vezes profunda frustração com a estupidez humana! Axelle também acrescentou mais elementos sobre doenças mentais, sobre mitomania, etc.

TC 5:Porque a banda tem esse nome?

Hugues:Marc e eu demoramos muito para pensar em um nome. No início, estávamos apenas lançando ideias de nomes que soavam bem o som real do nome, pareciam maduros o suficiente e não foram aceitos. No final, meio que por engano eu estava usando o Google Translate para alguma coisa, me deparei com a palavra latina Principius, que significa “Princípio”. Foi bom para nossos ouvidos, e também é um significado que ressoou em nossa mente. Eu acredito que o humano é uma besta estranha, mas uma coisa que nos torna quem somos como indivíduos são nossos princípios.

TC 6:Existe alguma banda dentro do seu estilo que vocês não gostam?Se sim,qual e porque?

Hugues:Bem, não posso falar pelo resto da banda, claro. Não acho que exista uma banda, dentro do nosso estilo, que eu realmente não goste. Eu diria que algumas bandas gosto menos, mas não desgosto delas. Tem também o fato de que sua visão da música evolui com o tempo, então, ou uma banda que eu gostava, tomou um caminho diferente e mudou um pouco, de uma forma que eu realmente não ouço muito mais. Ou, talvez eu tenha mudado e por algum motivo, não dê ouvidos só pelo que gosto hoje em dia. Por exemplo, costumava ouvir In Flames, mas com o passar dos anos eles mudaram e meio que foram em uma direção que não combina mais com o que procuro. Eu ainda gosto da música deles, mas não como costumava.

TC 7:O que a banda gosta além da música?

Hugues:Novamente, não posso falar por todos. Eu gosto de videogames, filmes e treinamento. Vou muito à academia e faço boxe. Tenho uma assinatura de Netlix, Amazon Prime, Disney +, etc. Assisto muita TV ! O mesmo vale para videogames. Eu jogo de tudo um pouco, seja no console ou no PC. Acho que Marc também adora jogos. Tirando isso, ele é pai, então obviamente essa é sua principal responsabilidade, hobby, trabalho e razão de viver ! Axelle meio que vive para a música para ser honesta. Ela é bastante ativa no Instagram. Ela posta muitas fotos e outras coisas. Você deveria ir dar uma olhada nela.

TC 8:O que a Principius tem de diferente de suas bandas anteriores?

Hugues:Principius é minha primeira banda de metal. Eu estava em uma banda cover na faculdade. Então isso é drasticamente diferente. Marc tinha algumas bandas de metal, eu acho ou pelo menos uma outra. Eu acho que eles estavam mais inclinados para o metal radio friendly. E não estou dizendo isso de forma negativa, é apenas o que eles pretendiam. Pelo menos é o que ouvi de sua música. Eu não acho que ele estava extremamente envolvido na composição de músicas para eles. Enquanto agora, com Principius, ele está muito envolvido comigo na escrita musical.

TC 9:O que a banda sabe do metal brasileiro?

Hugues:Falando por mim, não muito. A única coisa que sei é que acho a cena do metal no Brasil surpreendentemente forte. Basta pensar no Rock in Rio e em como esse festival é grande. Claro, como a maioria das pessoas, quando falamos “Metal music” e “Brazil”, penso no Sepultura e nos irmãos Cavalera. Eu gostaria muito de visitar o Brasil e se um dia tivermos a sorte de tocar nossa música lá, seria uma loucura.

TC 10:Falem sobre a Cena Metal do Canadá?

Hugues:Eu sinto que é muito forte. Ou essa é minha impressão. No mínimo, é bastante forte aqui na parte oriental do Canadá. Não é tão forte quanto alguns países europeus ou o Japão. Mas acho que é uma cena decente. Acho que vamos descobrir em breve!

TC 11:Porque dizemos que o álbum é como um soco na cara?

Hugues:Você provavelmente se refere ao título de uma entrevista que fiz. Na verdade, eu estava falando sobre minha música favorita do álbum e embora seja uma escolha difícil, acabei dizendo que “Crawling in Agony” poderia ser um bom candidato. E começa como um soco na cara! É muito enérgico, de ritmo acelerado e de alta intensidade. Eu acredito, na minha humilde opinião, que pode ser a música que acaba sendo a favorita da maioria das pessoas.

TC 12:Qual a ideia da capa do álbum?

Hugues:Bem, isso tinha que ser relacionado ao título “Lingering in Despair”. Queríamos algo que parecesse melancólico, indefeso, etc. Essa é a direção essencial que estávamos buscando e as instruções básicas que demos ao artista que fez a arte. Ele veio com isso e ficamos muito felizes e impressionados com o resultado.

TC 13:A banda acredita que este álbum é conceitual?Sim ou não e porque?

Hugues:Eu não diria que o álbum é um álbum conceitual. Não há realmente um significado maior para a coisa toda do que o significado de cada faixa individual. Os temas são semelhantes de música para música, sim, mas não há um fluxo que os conecte uns com os outros.

TC 14:Podemos considerar a música No God No Fate,uma música ateísta?

Hugues:Essa seria uma boa pergunta para Axelle que escreveu metade das letras, acho que nesta e é responsável pelo resultado final e pelo título. Não acho que seja no sentido de que não estamos promovendo mensagens como “abre os olhos, deus não existe”. Você acredita no que quer e não temos o direito de dizer o contrário. Acho que as letras são principalmente uma representação da famosa pergunta “Existe um deus?”. E esta é realmente a minha opinião sobre isso. Mas sim, quando você pensa nisso, existe um deus? se você não acredita em Deus, isso significa que você não tem propósito? A vida seria uma merda se você tivesse que acreditar no “deus certo”, não? Bilhões de pessoas neste planeta, e cada uma acredita em coisas diferentes. Isso significa que apenas uma fração desses bilhões de pessoas estão corretas em suas crenças? Então, sim, esta é mais uma música filosófica. Não é uma declaração sobre religião.

TC 15:´É correto afirmar que a banda tem contrato com a Grizzly Media?

Hugues:Não temos um contrato com a Grizzly Media. Gabriel, gerente da Grizzly Media, é amigo de Axelle e nos ofereceu alguma exposição. Ele não espera nada em troca, exceto talvez uma camiseta e um CD grátis! Então ele é simplesmente um cara legal tentando ajudar bandas emergentes.

TC 16:Porque o antigo vocalista saiu da banda?

Hugues:Marc e eu meio que tomamos a decisão de nos separar. Era principalmente uma questão de quanto tempo ele tinha disponível para a banda e sentíamos que ele não tinha o suficiente. As coisas não estavam progredindo como esperávamos. Ele foi envolvido em outros projetos musicais também e talvez ele tenha se espalhado muito, eu realmente não sei. Ele é um cara extremamente legal e engraçado e ainda converso um pouco com ele aqui. Ele é o melhor quando se trata de postar memes idiotas no Facebook.

TC 17:Mandem uma mensagem aos fãs,pessoal.A Entrevista acabou!

Hugues:Se eu tivesse algo a dizer para concluir, claro, seria pedir a alguém que ouvisse nosso álbum. Você pode nos encontrar no BandCamp e comprar nosso álbum na versão digital pelo preço que desejar. Então, sim, pode ser 2 $. Também estamos na maioria das plataformas de streaming como Spotify, por exemplo. Não temos contrato com ninguém, então esse álbum foi muito trabalhoso, já que fizemos tudo sozinhos. Esperamos que você goste e eu ficaria mais do que feliz em falar sobre isso com qualquer pessoa que entrar em contato conosco! Você também pode nos seguir no Facebook e Instagram.

Publicado por Lipetempestade

Uma pessoa de personalidade forte mas disciplinadora e exigente

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Guilherme Angra

Escritor e Psicoterapeuta

UNDERGROUND N' PROUD

THE BEST OF THE ROCK AND METAL UNDERGROUND!

THE HEADBANGING MOOSE

PURE F****N' METAL!

Rock Out Stand Out

The go to place for all the latest in rock and metal music!

The Metal Wanderlust

Metal, Metal, and maybe even some more Metal!

The Metal Gamer

Where the world of metal and gaming becomes one

MAGAZINEANV

DIVULGUE PRODUTOS DO

Tempestade Conservadora

Atitude,Esporte e Espiritualidade

BlueNote Blog

CARTAS PRA NINGUÉM

Discover

A daily selection of the best content published on WordPress, collected for you by humans who love to read.

Faiock Estúdio

Edição de vídeos, jingles, dublagem, conteúdo, animação etc

HeavyMetalToTheWord

Propagando o Rock e o Metal na sua verdadeira essência..!!

Blog da Jor72

Blog de 'Jornalismo Online' da Faculdades Cearenses (FAC) 2020.2

Cinemarcoblog

Cinema, séries e memórias de um cinéfilo.

Metal Viewer

Kleine Bands werden hier groß geschrieben.

%d blogueiros gostam disto: