Entrevista 905 com a Banda Norueguesa Dying Hydra


Pode ser uma imagem de 3 pessoas, barba e área interna

A Noruega deu uma gigante contribuição pro metal.Felizmente,essa contribuição continua sendo muito poderosa.É claro que nem sempre ela vai acertar,mas o nível de acertos é muito alto.O que ficamos felizes e empolgados.Este caso é de uma banda deste país que apesar de estar em seu ínicio,mostra que o começo promete bastante.Outro detalhe é que eles fazem os dois juntos.Trabalham pra si mesmos,para as gravadoras e claro pro público.Seu som é o denso Sludge ou Doom Metal ou Stoner Metal,mas é claro que tem muito mais a oferecer.A Banda se chama Dying Hydra e eles marcam nossa entrevista 905.A Banda é formada por Lars Pontoppidan como Guitarrista e Vocalista,Patrick Fragtraup como Segundo Guitarrista e Tejs Kyhl como Baterista.Não foi erro não,eles realmente não tem baixista.Mas,isso não tira os méritos de seu álbum debutante intitulado como Of Lowly Origin.A banda toda respondeu nossas perguntas,as quais vocês vão acompanhar em todas as suas maravilhosas emoções.Antes disso,vamos a uma música deles.

TC 1:Falem sobre o trabalho de composição em Of Lowly Origin?

Dying Hydra:Natureza e ciência é o tema geral do álbum que tentamos integrar ao sentimento musical geral e feedback visual. Na composição do álbum, nós nos esforçamos para torná-lo uma experiência coerente para o ouvinte, com cada música levando à seguinte.

TC 2:Claro, a relação do homem com a natureza nunca foi a mais bela possível. A história mostra isso. Mas a banda aborda isso de forma otimista, realista ou pessimista?

Dying Hydra:Nós o abordamos com esperanças de melhor. A natureza está sob pressão como nunca antes e então, levando em consideração a situação atual é ingênuo pensar que não devemos, pelo menos, tentar minimizar nosso impacto negativo sobre a natureza. Neste esforço, é provavelmente uma boa ideia inclinar-se para os ramos da comunidade científica que estudou as causas e efeitos mais de perto.

TC 3:É mais fácil ou prático uma banda como Powertrio?

Dying Hydra:São ambos. Normalmente concordamos na maioria das coisas e nosso processo de tomada de decisão é nutrido de forma positiva por causa disso.

TC 4:O escritor Dostoievski disse que as coisas precisavam do caos para crescer. Ouvindo a banda, tenho essa sensação. Isso faz parte do seu pensamento além, é claro, de fazer boa música para vocês e para o público?

Dying Hydra:A maneira como fazemos nossa música pode parecer um pouco caótica para alguns, porque tocamos muito e inventamos coisas à medida que avançamos. Às vezes, é no caos que encontramos os sons, composições e riffs de que gostamos, mas espero que o resultado final de um processo caótico não seja tão caótico por si só. Esse é o objetivo, pelo menos, colocar ordem em parte desse caos.

TC 5:O nome do álbum é Of Lowly Origin. Se pensarmos na criação do mundo, estaremos de acordo. Mas, podemos aplicar isso à própria banda também?

Dying Hydra:O título Of Lowly Origin refere-se a Charles Darwin dizendo “O corpo humano carrega a marca de sua origem humilde”, o que significa que nossos corpos mostram evidências de que descendemos dos macacos através da evolução, em vez de sermos criados por um deus. Acho que você pode aplicar uma evolução musical para a maioria das bandas que tocam juntas há tanto tempo.

TC 6:O que a Dying Hydra tem de diferente de suas bandas anteriores?

Dying Hydra:Somos apenas três agora, o que torna o processo de criação de novas coisas um pouco diferente; mais dinâmico e abrangente. A música também é diferente, o ritmo diminuiu e é mais atmosférico. Não temos medo de deixar as músicas evoluírem lentamente e usar um bom riff por muito mais tempo do que antes. A música, a arte, os recursos visuais e os temas também são mais pensados do que costumávamos ter.Todos nós envelhecemos como pessoas e, como companheiros de banda, estamos mais em equilíbrio com nós mesmos.

TC 7:Como toda banda de Doom, Sludge ou Stoner, os anos 70 são uma influência brutal. Mas vocês acham que podem fazer uma banda tão ou melhor do que tínhamos nos anos 70?

Dying Hydra:Não nos inspiramos diretamente nas bandas dos anos 70, mas e mais nas bandas que estão na próxima geração. Claro que amamos e ouvimos Black Sabbath, Led Zeppelin, Deep Purple e tudo isso de vez em quando e acontece que são os descendentes que ouviríamos mais. Esses descendentes incluem bandas como YOB, High on Fire, Opeth, TOOL, Monolord, Mastodon, Melvins, Big Business, Red Fang, Elder, Kadavar e muitos mais. Nosso gosto musical é muito diversificado e tentamos dar uma nova abordagem ao estilo lento e pesado que achamos atraente.
Claro que tudo sempre pode melhorar. Isso não torna pior o que foi feito nos anos 70 e você nunca pode duplicar as circunstâncias e a tecnologia disponíveis naquela época, o que fazia parte de tornar aquela música ótima. Você pode criar o futuro, mas não pode mudar o passado.

TC 8:Além da música,o que a banda gosta de fazer?

Dying Hydra:Bem, Todos nós temos filhos, esposas, trabalho e outros interesses.
Por isso, passamos tempo com nossas famílias e com nossos empregos. A música é o nosso hobby e o que amamos fazer no nosso tempo livre, sempre que possível.

TC 9:Qual a ideia da capa do álbum?

Dying Hydra:A capa é uma visualização da mãe natureza como guardiã da vida.

TC 10:Claro que vocês são músicos experientes. Mas eu me pergunto se vocês tem formação em ciências ou são biólogos?

Dying Hydra:Nosso baterista tem mestrado em Biotecnologia, mas todos nós compartilhamos interesse em todos os tipos de ciência, ficção científica, espaço, engenharia, astronomia e muito mais e maconha.

TC 11:Porque a banda não tem um baixista?

Dying Hydra:Quando nosso baixista e vocalista deixaram a banda anterior, tentamos conseguir uma nova, mas foi difícil encontrar uma e a energia para aquela banda também começou a diminuir lentamente. Então, nós três decidimos começar algo novo – e tentar tocar baixo com uma guitarra por meio de um sinal de divisão terminando em um pedal de oitava. Deu certo para nós e Dying Hydra nasceu.

TC 12:Porque a banda tem esse nome?

Dying Hydra:A ideia do nome se origina de um organismo muito pequeno do mundo real chamado Hydra, que vive na água. Este organismo é extremamente interessante do ponto de vista científico porque não parece envelhecer e se você dividi-lo em vários pedaços, cada pedaço viverá para formar uma nova Hidra. É claro que esse organismo recebeu o nome de uma criatura serpentina com muitas cabeças da mitologia grega.Gostamos do nome Dying Hydra tanto pela referência científica a um organismo absolutamente incrível que a maioria das pessoas não conhece, quanto pelo paradoxo da morte de uma criatura aparentemente imortal e pela possibilidade de visualizar o bando e o nome como uma serpente de três cabeças.

TC 13:Este álbum é conceitual?Sim ou Não e porque?

Dying Hydra:Quando começamos a escrever o álbum não era conceitual, mas aos poucos formamos um conceito que todos gostávamos. Na verdade, começou com nosso primeiro lançamento de EP, que tinha um tema que girava em torno de ambientes desérticos. Durante a criação das canções para Of Lowly Origin, decidimos continuar o tema em torno de diferentes aspectos da natureza e da ciência. Não somos ativistas políticos ou ambientais, todos nós apenas temos um interesse pela natureza e pela ciência.

TC 14:Quais atmosferas vocês queriam criar para este álbum?

Dying Hydra:As partes atmosféricas de nossa música definitivamente incluem tristeza e desespero, mas também esperança. Tentamos adicionar a atmosfera como uma camada extra à nossa música, a fim de criar uma experiência mais completa.

TC 15:Como a banda chegou na Black Grain Records?

Dying Hydra:Black Grain Records é nossa própria gravadora que usamos apenas para os lançamentos digitais. Nosso disco de vinil será lançado através de:Narshardaa Records (GER),Maniyax Records (GER),Heartland Records (DK),Virkelighedsfjern (DK),MinoRobscuR (GER).

TC 16:Mandem uma mensagem aos fãs,pessoal.A Entrevista acabou

Dying Hydra:Obrigado pelo seu interesse e apoio. Esperamos que você goste de nossa música. Tome cuidado e esteja seguro.

Publicado por Lipetempestade

Uma pessoa de personalidade forte mas disciplinadora e exigente

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

grizzlybuttscom.wordpress.com/

Heavy metal, video games and the void...

Guilherme Angra

Escritor e Psicoterapeuta

UNDERGROUND N' PROUD

THE BEST OF THE ROCK AND METAL UNDERGROUND!

THE HEADBANGING MOOSE

PURE F****N' METAL!

Rock Out Stand Out

Supporting your mental wellbeing whilst promoting the latest in rock and metal!

The Metal Wanderlust

Metal, Metal, and maybe even some more Metal!

The Metal Gamer

Where the world of metal and gaming becomes one

MAGAZINEANV

DIVULGUE PRODUTOS DO

Tempestade Conservadora

Atitude,Esporte e Espiritualidade

My Favorites Discs

Ricardo Cunha

Discover WordPress

A daily selection of the best content published on WordPress, collected for you by humans who love to read.

Faiock Estúdio

Edição de vídeos, jingles, dublagem, conteúdo, animação etc

HeavyMetalToTheWord

Propagando o Rock e o Metal na sua verdadeira essência..!!

Blog da Jor72

Blog de 'Jornalismo Online' da Faculdades Cearenses (FAC) 2020.2

Cinemarcoblog

Cinema, séries e memórias de um cinéfilo.

%d blogueiros gostam disto: